NOVEMBRO

Curso: Histórias da Dona Morte

04 08 de novembro de 2019

São Paulo/SP​

Horário:18h30 às 21h30
Carga horária total:15h
Valores:Público geral: R$150, Voluntários, estudantes e profissionais do complexo das clinicas: R$75,00
Local:Escola de Enfermagem da USP - Av. Dr. Enéas Carvalho de Aguiar, 419 - Cerqueira César, São Paulo - SP, 05403-000

Público-alvo: Profissionais e estudantes da saúde e educação; sociedade em geral e voluntariado.

1º Módulo
A morte e o morrer e o luto para quem fica– segunda-feira 04/11/19
Desmistificar, discutir e refletir sobre a morte e o morrer a partir dos estágios de compreensão e consciência do que se perdeu ou trouxe ganhos necessários para transformar o bem viver, onde a saudade e as boas lembranças serão coadjuvantes contínuas da história de quem fica.

2º Módulo
Humanização na mediação de conflitos para viver, conviver e morrer– terça-feira 05/11/19
Refletir sobre o mundo globalizado, veloz, individualista e tecnológico, onde o ser humano se desumaniza pela máquina, redes sociais, pelos sistemas, pela inteligência artificial e pela falta de diálogo.

3º Módulo
Cuidados paliativos: Menos dor, mais amor e empatia– quarta-feira 06/11/19
Oferecer aos participantes uma visão de assistência humanizada em relação aos últimos estágios de uma doença com prognóstico de incurabilidade. O conforto e o acolhimento destas pessoas requerem o envolvimento da família e ou responsáveis, dos cuidadores hospitalares e da medicina integrativa.

4º Módulo
Morte e legado da existência: Histórias apreciativas– quinta-feira 07/11/19
Construir histórias positivas a partir de vivências ou de causos sobre a morte morrida, matada ou só assustada. Aplicaremos a metodologia(*) HISTÓRIAS APRECIATIVAS (Baseado no Appreciativ Inquiry), desenvolvido por David Copperrider. Resgatar memórias, misturar e criar através do coletivo novas histórias e ilustrações sobre a consciência da morte e do morrer de entes queridos e seus legados.

5º Módulo
Arte de morrer: Cultura de valores de paz – SARAU: Histórias da Dona Morte– sexta-feira 08/11/19
O medo da morte, fenômeno natural, para a grande maioria sempre despertou muito mistério tanto na religião, como na ciência. Blasfemamos sem querer por motivos bobos, geralmente quando temos que fazer algo insuportável e inadiável, ou mais real, a perda do emprego, de um grande amor, da bolsa ou na bolsa, dos movimentos do corpo e sentidos, da juventude, de valores humanos entre outros, nos paralisam.